29 de abril de 2017

Paranoias


Paranoias
Por que vocês existem? Nos pegam nos momentos mais frágeis com ideias, muitas vezes, que não são verdades. E mesmo sabendo que são meras ilusões acreditamos fielmente em vocês. Por que vocês sempre estão seguidas de um ponto de interrogação? É para gerar mais dúvida? Ou para vocês se proliferarem? Porque basta uma faísca para vocês tirarem-nos o sono.
Paranoias
De onde vocês vêm? São frutos dos pensamentos de nosso subconsciente? Sempre existiram? Estão lá há cada segundo aguardando o pior momento para se mostrarem presente? Vocês estão em todos nós, seres humanos, ou só em alguns? Vocês escolhem em quem vão estar? Não há tempo ruim para vocês?
Paranoias
Qual é a finalidade de vocês? Sinceramente, fica difícil entender. Se levarmos a sério criamos uma confusão que, muitas vezes, são desnecessárias. Brigamos com nós mesmos. E me diz: a fim do quê? E se não levarmos, ficamos depois nos perguntando se foi o caminho certo... Já é uma bagunça e há tantas incertezas, por que piorar? O que vocês ganham com isso?
Paranoias
É possível controla-las? É possível calar suas bocas assim que começarem a falar? É possível não leva-las tão a sério? É possível viver sem vocês? É possível viver sem as dúvidas? Sem as incertezas? Como seria nossa vida sem vocês?
Paranoias
Se vocês soubessem o quanto nos fazem crescer, amadurecer. Se vocês soubessem o quanto a cada dia que aprendo a conviver com vocês torno-me uma pessoa mais confiante, mais decidida. Ah, se vocês soubessem o quanto me fazem evoluir. Ao final, é como se vocês não mais existissem. Mesmo assim, vocês continuam lá. Só deixam de fazer tanto barulho. Passam apenas a dizer coisas necessárias nos momentos certos.
Aline Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário